terça-feira, 20 de dezembro de 2011



"- Não consegues"

É incrivel como tudo gira em redor dessas duas palavrinhas, que têm o condão de me fazer sentir tão mal. Provavelmente ninguém pára o tempo suficiente para se aperceber de como as minhas esperanças se desvanecem, de como os meus poucos sonhos vão morrendo de cada vez que me dizem isso.

Um dia, ensinaram-me que não devia dizer não consigo. Passo os dias a lutar contra isso, passo os dias a tentar fazer de conta que sou capaz, tento até que as lágrimas me chegam aos olhos e, mesmo aí, tenho de continuar a sorrir e a dizer que não se passa nada. Também não preciso de fingir muito, as atenções focam-se logo noutra coisa, deixam-me respirar.

Ensinaram-me a dizer que não consigo, ensinaram-me a lutar. Pois agora que eu luto, agora que eu preciso de tentar por mim, dizem-me que não consigo.


E quando estou sozinha, a criar uma amizade cada vez maior com a escuridão metafórica dos meus dias, é nisso que penso. "- És muito boa a jogar. Mas não consegues. Não consegues mesmo"








4 comentários:

  1. obrigada pelas palavras.. é só que, por vezes eu preferia que não houvessem mais dias

    ResponderEliminar
  2. adorei este texto! bom Natal para ti também querida :)

    ResponderEliminar